Luiz Felipe Gomes é exemplo da juventude na procuradoria
 

O procurador Luiz Felipe Gomes, de 28 anos, é o mais novo associado da ApromBH. Ele assumiu os trabalhos na procuradoria no final de janeiro e vem atuando na Gerência de Atividades Contenciosas Trabalhistas e de Pessoal. Formado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em junho de 2007, o advogado público revela sua expectativa com a ApromBH, o início da sua trajetória na procuradoria e suas perspectivas para a carreira.


Para você qual a importância da ApromBH na defesa dos interesses dos procuradores municipais?

A atuação da ApromBH, assim como toda entidade associativa que se propõe a representar determinada classe, é de extrema importância ao fortalecimento e à concretização dos interesses dos membros que a compõem. Logo que entrei em exercício tive conhecimento de algumas medidas encabeçadas pela ApromBH que não me deixaram dúvidas sobre a necessidade de me afiliar à entidade. A proatividade demonstrada pela ApromBH em busca de constitucionalizar a carreira, bem assim a competente atuação na defesa dos interesses remuneratórios dos procuradores municipais, sem prejuízo do incentivo às atividades sociais e culturais, dentre outras relevantes ações, traduzem providências imprescindíveis à tutela dos direitos dos procuradores ativos e inativos.

Por que você escolheu fazer carreira na procuradoria?

Sempre objetivei realizar concursos públicos em virtude da estabilidade profissional e da atratividade da remuneração. Quanto à carreira de procurador do Município de Belo Horizonte, os principais fatores que me levaram a postular o ingresso nela foram a possibilidade de conciliar o exercício do cargo com a advocacia na iniciativa privada e o fato de ser belorizontino e não desejar morar em outra cidade.

 Qual a importância da juventude para a advocacia pública?

A disposição dos procuradores que ingressaram recentemente na carreira aliada à sabedoria e à experiência dos profissionais que a ela pertencem há mais tempo são duas importantes parcelas para o êxito da atividade de representação judicial e de consultoria e assessoramento jurídico de qualquer ente público.

Como você avalia a PEC dos procuradores que está tramitando no Senado?

Não poderia ser melhor a expectativa para que finalmente a carreira de procurador municipal seja consagrada no plano constitucional. Capitaneada pela Associação Nacional dos Procuradores Municipais (ANPM) e com participação decisiva das principais associações de procuradores municipais, a mobilização acerca da aprovação da PEC no Congresso Nacional tem se mostrado eficiente ação para incluir na Constituição Federal norma capaz de regulamentar a Advocacia Pública no âmbito dos Municípios, de modo a promover o pleno cumprimento do regime jurídico-administrativo, mediante observância de regras e princípios que disciplinam a representação judicial e a consultoria jurídica a serem prestadas ao Município. Assim, ao mesmo tempo em que se visa assegurar a responsabilidade e a transparência no exercício do cargo de procurador municipal, tutelam-se as prerrogativas indispensáveis a que o profissional desempenhe a função em consonância com o interesse público.